Ocorreu um erro neste gadget

Total de visualizações de página

terça-feira, 15 de março de 2011

Reflexos das lágrimas


Eu passeei por minha vida vasculhando lugares, pessoas, acertos, erros... Coisas que me fizessem entender quem sou e o propósito que me cerca, vaguei por muito tempo dentro dos campos que criei, cheguei até mesmo me perder nesse enorme labirinto de recordações. Mas no tempo certo pude ver que por vezes chorei ouvindo uma música ou rezando, que pedi e quando tive fiquei em dúvida se era mesmo o que eu queria, já me neguei, já neguei aos meus e outrora lutei por eles dando o meu sangue, já desisti de tudo e num abrupto segundo me refiz... "do pó ao pó e das cinzas pára as cinzas.”
Vi no chão do meu coração os fragmentos de meus antigos relacionamentos e os juntei, como um quebra cabeça vi um quadro bem pintado... Era sombrio, doloso e onde havia boas lembranças o tempo ruiu deixando bem fraquinho e quase irreconstituivel... Separei novamente os pedacinhos e analisei cada um com muita atenção e então consegui ler frases, uns diziam coisas profundas, outros menos e outras nada que pudesse fazer sentido.
Com tudo, vi que não foi só eu que sangrei e me feri, pois as palavras que cortaram a mim, eu também usei pra cortar e às vezes o meu golpe era mais profundo e dilacerante (quem aceita sair perdendo?!)...
Hoje que quando vejo esses mesmos erros nos outros tento alertar, mas não sei se saberia reconhecê-los em uma situação onde eu fosse o protagonista, mas olhando nos olhos de quem me opõe no amor e veria se neles completariam ou uma frase sem sentido ou o enorme quadro e então eu me desarmaria...
Já não quero mais ferir com a dor de minha insegurança, não quero mais os meus erros como armas em minhas mãos... Na guerra não há vencedor, não há quem dispõe menos ou sofre menos, somos fracos, fúteis e a melhor maneira de se tornar uma pessoa melhor é tentando e eliminando os pontos que não fomos bem sucedidos...
Seguindo o caminho que minhas lagrimas criaram, fui ao fundo onde por vezes tudo que tinha era o reflexo de um homem que não sabia viver e amar... Hoje os sigo e no reflexo que se cristalizou, vejo um alguém que sonha e ama incondicionalmente e que num relacionamento saberia usar tudo isso como atributo pra jamais esquecer o que um impulso pode causar, o que a insegurança pode destruir, o que a falta de credita ou de credibilidade pode tirar do respirar da alma e que por sua vez a ansiedade corrói...
Assim a cada passo absorvo mais do que a vida me deixa como presente, sejam as pedras ou as flores, tirando sempre o melhor no pior procuro me refazer e fazer diferente!
"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim!" (Chico Xavier)

Um comentário:

Alex Soares disse...

Inexplicável o seu poder de observação, constatação e o que é melhor de transpor através da escrita tal momento e/ou situação vivenciada. parabéns lindo! Continue sempre!